O papel orientador dos CIO

Uma pesquisa patrocinada pela Ricoh mostra que a tecnologia está a evoluir mais rapidamente do que os processos internos que a sustentam, e que mais de 1/3 das empresas de topo preocupam-se com o facto de as suas organizações não estarem aptas para acompanhar a tecnologia e de virem a perder competitividade.

Nesse sentido, no seu último estudo conduzido pela Coleman Parkes, a Ricoh propõe determinar até que ponto as empresas estão preparadas para o futuro. Interroga igualmente em que medida os CIO estão equipados para implementar a mudança necessária dentro da sua organização. E qual a sua capacidade para assegurarem que a sua organização dará uma resposta bem sucedida aos desafios com que se deparam, ao mesmo tempo que mantêm a competitividade?

O estudo foi conduzido durante os meses de maio e junho de 2013 pela Coleman Parkes Research. O inquérito online contou com 735 decisores empresariais séniores e da área de informática e abarcou 8 setores verticais: educação, serviços jurídicos, recursos/energia, saúde, setor público, retalho, produção e serviços financeiros. Os inquiridos eram oriundos do Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Espanha, Itália, Países Baixos, Bélgica, Escandinávia (Suécia, Finlândia, Noruega e Dinamarca), Suíça e Rússia.

Artigos relacionados

Qual o perfil do futuro CIO do sector público? 

Os líderes empresariais europeus definiram os atributos-chave necessários para os futuros CIO de sucesso no sector público: experiência em marketing e competência em tecnologia (em primeiro), seguidas de competência empresarial nos processos mais importantes. Apesar de 90 % dos líderes concordarem que os seus CIO são capazes de implementar a transformação digital do serviço público, mais de dois terços das organizações europeias do sector público estão longe de estar preparadas para a transformação digital.

Estarão as empresas encurraladas na zona negra da era digital?

Os líderes empresariais europeus não estão ainda totalmente preparados para a era digital, com 63 % a afirmar que estão longe de se sentirem prontos para a transformação digital. A atividade que opera o maior impacto positivo no crescimento empresarial é a otimização dos processos críticos das empresas, embora os CIO estejam menos capazes de implementar essa mudança: apenas 9 % acreditam que o CIO da sua empresa tem competências nesses sentido.

X

Preencha os seus dados para fazer download do Livro Branco